Coluna do JP – Hard Rock Café – Orlando

Por: João Paulo Salgueiro

Já faz quase 20 anos que fui pela primeira vez ao então pouco conhecido Hard Rock Cafe. Era 1992 e em meio à ressaca do “glam” e todas as outras cafonices que marcaram os anos 80, o rock de qualidade ressurgia com bandas como Guns’n Roses, Nirvana e Pearl Jam.

A atmosfera daquele lugar, nem claro nem escuro, paredes preenchidas com instrumentos musicais, os garçons e garçonetes com um “look” bem alternativo e clipes de rock rolando nos telões em alto e bom som me agradou tanto que de lá pra cá, onde quer que eu esteja no mundo e encontre um HRC em meu caminho, entro na hora sem pensar duas vezes. Até porque a comida do Hard Rock é sempre excelente, as porções generosas e o preço justo.
O Hard Rock Café surgiu em 1971, quando Peter Morton e Isaac Tigrett, dois americanos que moravam em Londres e sentiam falta do sabor verdadeiro do hambúrguer americano, decidem fundar um restaurante casual e despojado no boêmio Hyde Park Corner. Alguns anos depois, em 1979, um ilustre frequentador chamado Eric Clapton doa ao restaurante uma de suas guitarras Fender e a pendura no local onde costumava se sentar de modo a torna-lo cativo. Pete Townshend repete o feito e assim se inicia uma coleção de objetos, ou “Memorabilia”, que hoje passa de 70 mil artigos entre instrumentos, figurinos, pôsteres e qualquer material relacionado ao Rock e suas estrelas. Além disso, a rede hoje conta com aproximadamente 150 restaurantes, 14 hotéis e resorts e 3 casas de espetáculos espalhados pelos cinco continentes.
Orlando, onde estive nessa última viagem, que além de sede é o maior restaurante da rede, está localizado no CityWalk, complexo de entretenimento da Universal Orlando, e conta com um acervo de objetos invejável, além de salas especiais a Elvis, CBGB (celeiro do punk Rock em NY onde surgiram ente muitos outros os Ramones), Led Zepellin + Pink Floyd e também o Hard Rock Live, uma arena de shows com capacidade para até três mil espectadores. Abaixo algumas das guitarras que pertenceram a Johnny Ramone (Ramones), Tom Petty, Eddie Van Halen (Van Halen), Richie Sambora (Bon Jovi), Lou Reed, B.B. King, Eric Clapton, Bob Dylan, Steve Jones (Sex Pistols) e Keith Richards (Rolling Stones) respectivamente que fazem parte do acervo do HRC e estão expostas em Orlando.
O ambiente continua bem rústico, combinando tons de bege com móveis e detalhes emadeirados no melhor estilo casarão. No centro do restaurante está o bar coroado com um antigo “Rabo de Peixe” cor de rosa que  gira.
Sobre eles uma grande cúpula onde os deuses do Rock estão pintados como se fossem anjos: Elvis, John Lennon, Jim Morrison, Janis Joplin, Sid Vicious, Jimi Hendrix e Kurt Cobain.

Na lateral, três vitrais no melhor estilo das catedrais góticas com os reis do Rock: Elvis, Chuck Berry e Jerry Lee Lewis.

Como já mencionei antes, a especialidade da cozinha do HRC é a boa e suculenta culinária casual americana, bem na linha desses restaurantes em cadeia do tipo TGI Friday’s ou Applebee’s, só que muito, muito melhor. O cardápio é em geral muito parecido em qualquer restaurante do mundo. O prato clássico é o “Legendary 10oz. Burger”, um hambúrguer bem alto acompanhado de bacon, cheddar, salada e batatas fritas com a casca.
Outra boa opção é o sanduíche de Pernil com molho Honey Mustard.  Existem ainda outras variações com cogumelos, onion rings, outros tipos de queijo e até um hambúrguer vegetariano.
Para aqueles que não curtem tanto sanduíches, uma ótima opção é o “New York Strip Steak”, um filé de 350g grelhado e servido com manteiga de alho e um delicioso purê de batatas,
ou o Salmão, também grelhado e servido com manteiga de alho e arroz.
Desta vez eu quis enfiar o pé na jaca e pedi um “Hickory-Smoked BBQ Ribs” que são aquelas costeletas suínas enormes grelhadas, com molho Hickory (um molho típico americano para churrasco, levemente adocicado), feijões, batatas fritas e Cole Slaw. Estavam suculentas e macias, a carne se desprendia sem esforço do osso. Simplesmente delicioso!!! 
Ainda tem no cardápio Fajitas, Nachos, Potato Skins e o “Jumbo Combo”, uma degustação das principais entradas e molhos servidos na casa (e depois desse você não vai precisar pedir prato principal).

O cardápio de bebidas não é menos interessante e é recheado de drinks coloridos para as mulheres e cervejas de vários tipos para os homens. Eu sempre tomo a Samuel Adams e peço no copo comemorativo, pois por uns U$5 a mais você acaba levando o copo de recordação pra casa. Outra dica é que o refrigerante é refil, ou seja, você paga um e toma quantos quiser.

Além de tudo isso ainda tem uma loja com diversos artigos do HRC, entre eles a famosa camiseta clássica (que foi febre no Brasil durante os anos 90), moletons, bottons e chaveiros entre outras quinquilharias.

Hard Rock Cafe (at Universal Orlando CityWalk)
6050 Universal Boulevard
Orlando, FL 32819

andreleiras

Cozinheiro, blogueiro e viajante!!! Amo viajar, gastronomia e tudo que a vida tem de bom!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *