Coluna do JP – Le Relais de l’Entrecôte – Paris

A partir de agora teremos a colaboração de um grande amigo que irá fazer uma coluna com suas experiências por aí.  Arquiteto, viajante e curioso, o paulista JP é um apaixonado pelos prazeres da mesa, vinhos, cervejas e experiências culturais mundo afora.
Inclusive o JP já participou anteriormente do Blog quando fez em sua casa a Omakase do JP
Espero que gostem, curtam, comentem e participem!!!

Coluna do JP: Le Relais de l’Entrecôte (Paris)
Por:JP

Antes de mais nada tenho que agradecer aos queridos amigos do “Viagens e Idéias Gastronômicas“, que apesar de levarem seu blog 100% a sério e carregarem sua câmera digital e bloquinho de notas a todos os lugares que vão, me cederam um espaço para escrever e dividir as minhas experiências mundo a fora. Não tenho um décimo do conhecimento técnico em gastronomia do André, e nem tenho tal pretensão, mas fiquei lisonjeado em ter uma coluna minha no blog. Afinal,quem não curte comer bem, beber bem, conhecer lugares diferentes, pessoas interessantes e novas descobertas? E isso definitivamente há de ser dividido. Sem muito lero-lero, aí vai a primeira postagem.

Logo quando decidimos ir a Paris no carnaval, eu e minha esposa saímos euforicamente atrás de informações sobre lugares, passeios, e também bons restaurantes. Eu mesmo nunca tinha “restauranteado” em nenhuma das vezes anteriores que estive em Paris, provevelmente por que não tinha na época o gosto que tenho hoje por gastronomia de qualidade. Tracei duas metas principais: a primeira encontrar um local com vista panorâmica, romântico e sofisticado, pois queria usar a ocasião e presentear minha esposa com nossas alianças. Mas essa vai ser minha próxima postagem, daqui a alguns dias. A segunda, conhecer o tal restaurante que serve entrecôte com batatas fritas, e já respondo antes que isso te soe familiar: sim, exatamente como o Bistro l’Entrecôte d’ Olivier do Chef Olivier Anquier aqui em São Paulo. Mais do que discutir quem nasceu primeiro, ovo ou galinha, minha intenção era comparar o entrecôte de Paris com o de Sampa, até por que sou fã de carteirinha do estabelecimento no número 17 da rua Mario Ferraz.

Enfim, decidimos conhecer o Relais de l’entrecote no horário do almoço e escolhemos o de Saint Germain que era o mais próximo ao Louvre, de onde saímos. Atravessamos a ponte, viramos à esquerda às margens do rio Sena, e descemos a Rue Bonaparte, até chegar na Saint-Benoit onde fica o restaurante. No caminho passamos por diversas lojas interessantes relacionadas a arte e design, estávamos nas cercanias da escola de Belas Artes. O cenário é exatamente aquilo que se espera de Paris e se vê nos filmes, ruas estreitas e muito charme.

Ao chegarmos não há como não apontar a primeira diferença entre os dois restaurantes. O l’Entrecôte de SP tem a cara de um bistrô ” cool”, a fachada é toda trabalhada com mosaico de ladrilhos hidráulicos e por dentro cuidadosamente decorado. Oferece um ambiente charmoso e descolado, cheio de quadros com motivos africanos. Em contraponto, o l’Entrecôte de Paris não se diferencia em nada de qualquer outro restô da cidade, com a típica fachada envidraçada e toldinho vermelho. Por dentro, o restaurante é muito simples, piso em lajotinha cerâmica, paredes com lambri de madeira já meio desgastados e espelhos. Pratos, copos, travessas e talheres ao melhor estilo “PF”, com direito até a um réchaud de velas. O local é tão simples que você pode até entrar para comer acompanhado de seu cachorro.

Não tenho nada a reclamar do serviço em SP. Em Paris, as garçonetes, vestidas de “noviças rebeldes” ou algo do gênero, se esforçam ao máximo para não demonstrar qualquer sinal de simpatia. Pelo contrário chegam a ser bem sem educação. A nossa noviça primeiro serviu a carne antes da Vanessa terminar a salada dela. Depois, recolheu o prato com a carne enquanto ela ainda estava raspando o pãozinho no molho. A verdade é que elas estão lá para servir rapidamente as mesas, mesmo que precisem de vez em quando ser rudes (eu tomei bronquinha porque fui levantar a travessa para ver se tinha sobrado mais comida), quebrar alguns copos ou pegar as batatinhas e servir no prato com as mãos. Por isso, mais um ponto a favor do xará de SP.

Amenidades à parte, o conceito dos dois é absolutamente o mesmo. Coincidência ou não, as semelhanças vão alem da combinação salada + entrecôte + sobremesa. A carta de vinhos em Paris, ao exemplo de SP, tem 4 ou 5 opções de vinhos de cada tipo, vinhos simples para acompanhar a refeição mesmo, sem glamour. Ah, e claro, o ponto da carne também é anotado na toalha de papel da mesa. 

Agora, vamos à comida, começando pela salada que é exatamente a mesma. Salada verde com dois ou três tipos de alface (nada de alface americana) e nozes regado a molho mostarda. Apenas duas pequenas diferenças: as nozes em Paris são servidas inteiras ao contrário das nozes picadas de SP. E o molho lá é menos suave, e tem marcante presença da mostarda de Dijon.

A carne é igualmente parecida, altura mediana, um pouco mais baixa que em SP,  limpa de nervos e capas espessas de gordura, muito saborosa e suculenta, e é fator determinante para a fórmula de sucesso. A diferença então fica por conta do molho.

 No Relais de l’Entrecête o molho é menos espesso, e puxa para o sabor das ervas de provence. No l’Entrecôte d’Olivier o molho é mais grosso e tem um sabor mais rústico.

Por fim as batatinhas fritas, que, em Paris, apesar de serem o mesmo tamanho (mais fininhas e compridas do que o padrão Mc Donald’s), são menos sequinhas e crocantes. Em compensação vem acompanhadas de uma deliciosa mostarda de Dijon.

Conclusões:
1- Em termos de ambiente e serviço SP ganha de goleada.
2- A salada é muito parecida, vai do gosto de cada um.
3- a carne e o molho são muito bons nos dois, mas eu particularmente acho que o molho no Olivier tem mais personalidade.
4- pra quem gosta deste prato vale a pena a experiência de conferir o Relais de l’entrecote, mas, independentemente de desvendar quem veio antes, o ovo ou a galinha, não se sinta surpreendido se preferir o l’entrecote do Olivier. Foi o que aconteceu comigo.
5- Sinta-se em casa, pois brasileiro é o que não falta no Relais de l’Entrecôte.

Relais de L’entrecôte
www.relaisentrecote.fr
20 Rue Saint-Benoit, Saint Germain e mais dois outros endereços em Paris.

Bistro l’Entrecôte d’ Olivier
http://viagenseideias.com.br/?p=189
Rua Mario Ferraz 17, Pinheiros – São Paulo/SP

andreleiras

Cozinheiro, blogueiro e viajante!!! Amo viajar, gastronomia e tudo que a vida tem de bom!!!

6 comentários em “Coluna do JP – Le Relais de l’Entrecôte – Paris

  • 6 de março de 2012 em 03:01
    Permalink

    Muito show o Blog ter um correspondente internacional…heheheheh ou quase isso…
    A conclusão foi fantástica…. mas quero bater um PF por lá…
    Texto extremamente bem detalhado…PARABÈNS
    Abraços
    Verdelone
    CIA DOS BOTECOS – http://www.ciadosbotecos.com

    Resposta
    • 6 de março de 2012 em 21:29
      Permalink

      Que bom que gostou Verdelone!! Acho que vale sempre a visita até porque provavelmente gastará a mesma coisa que no Brasil.
      Obrigado pela visita!!!

      Resposta
    • 7 de março de 2012 em 12:10
      Permalink

      Então, na verdade existe esse mito sim, mas o que percebemos lá é que eles têm o hábito de comer entrada, prato principal e sobremesa. Assim, no fim da refeição e após 3 porções menores do que estamos acostumados, acabamos sempre bem satisfeitos.
      Abc,

      Resposta
    • 7 de março de 2012 em 21:40
      Permalink

      Falou e disse JP!!! Aliás também sentimos isso e sempre saímos satisfeitos nas refeições em Paris e no sul da França.

      abs Verdelone e JP

      Resposta
  • 6 de junho de 2013 em 05:38
    Permalink

    Legal, não conheço o de SP, espero conhecer em breve, estive em Paris e gostei muito, tivemos sorte e a nossa Noviça era uma Portuguesa muito simpática e foi muito legal conosco, bizarro foi dividir a mesa com outro casal (mesas todas coladas në?)…adorei o molho, vamos testar o de SP.
    Escutei dizer (colega me contou) que o de Paris é muito mais antigo e agora tem outra franquia imitando o prato, inclusive aqui em Brasília.
    http://www.lentrecotedeparis.com.br
    E tem em SP.
    Abraços Vinicius

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *