Mori Sushi Ohta – Itaim Bibi – São Paulo

Quem nos conhece sabe que de cada 10 vezes que vamos em um restaurante em São Paulo, 6 ou 7 vezes são no Mori Sushi Ohta. É o restaurante japonês que mais gostamos, apresenta os pratos com um estilo mais brasileiro e que inclusive já fizemos uma matéria bem legal dividida em 3 posts “Mori Sushi: de cá e de lá!!” comparando o Mori de São Paulo com o Mori Sushi da Califórnia – EUA. (Post 1) ( Post 2) ( Post 3).
Lá nos sentimos em casa, comemos muito bem e somos super bem atendidos por grandes profissionais.
Este mês o restaurante abriu sua primeira filial em São Paulo e está prestes a abrir uma terceira loja na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro. Fomos conhecer a unidade do Itaim Bibi na sua primeira semana de funcionamento.

Era umas 2 da tarde de Domingo e bem diferente da unidade dos Jardins que estaria com mais de 1 hora de espera neste momento, a unidade nova estava com vários lugares disponíveis. Logo na entrada um espaço tipo um jardim de inverno, ideal para momentos de happy hour.

Para manter o mesmo padrão de qualidade, o Chef Daniel Hirata que comanda a cozinha das duas unidades trouxe alguns de seus melhores sushimen como o Ronaldo e o Salomão que já conhecemos à vários anos do balcão do Mori dos Jardins.

A unidade nova possui apenas um balcão com 6 lugares, então acredito que logo este balcão fique mais concorrido que o da matriz nos jardins. Adorei a disposição da bancada que nos permite ver com detalhes todo o trabalho do sushiman enquanto ele monta os nossos e os pratos dos demais clientes do restaurante.

Além do menu à lacarte e do tradicional festival, a unidade nova atende com um menu executivo para o almoço de segunda à sexta com várias opções e preço fixo.
Sentamos no balcão para ter um melhor atendimento e ficamos com o festival. O Mori oferece diversas entradas quentes mas pedimos aquelas que mais gostamos para poder comer um pouco de várias coisas.

Uma delas é um delicioso salmão com cream cheese e cogumelos shimeji flambado no contreau, muito bom!!!

Ou o peixe prego e lula grelhados, realmente muito bons também. A Laura ainda pede muito sunomono que ela adora com bastante gergelim e ebi furai, camarão empanado com molho tarê.

Mas a festa estava só começando e ainda iríamos comer muitas maravilhas.  Depois de alguns sashimis, recebemos uma porção de “porquinho”, um sushi sem arroz e com salmão enrolado com camarão empanado e cream cheese, crispy de couve e molho tarê. Maravilhoso!!

Logo em seguida outro prato excelente com salmão, polvo, camarão e ovas de capelin marinados com shoyu, laranja, gergelim e raspas de limão siciliano.

Ainda comemos salmão em marinada de azeitonas verdes, cebola roxa e cebolinha,…

… e um sushi “Joe de Camarão” com camarão batido com salmão e cream cheese, enrolado em uma fatia de salmão e servido com gergelim e molho tarê, o preferido da Laura.

Já estava satisfeito mas o Salomão, sushiman que nos atendeu hoje disse que faria alguns pares de Nigiris que tive que comer. Na lista algumas iguarias ímpares como o maravilhoso nigiri de atum com foie gras chamuscado no maçarico, surreal!!!

Alguns ingredientes do festival são sazonais como o foie gras, o ceviche e o salmão marinado com azeitonas, mas o restaurante sempre tem algum agrado para oferecer aos seus clientes do balcão.

Tive o prazer de conhecer a cozinha e toda a brigada que está fazendo acontecer o Mori Sushi Ohta do Itaim, gente muito dedicada que trabalha duro para manter o padrão de qualidade da casa.

Com um conceito um pouco diferente, esta unidade pretende atender o público da região no happy hour e aposta na mixologia que é o estudo das combinações de sabores e técnicas nos drinks e coquetéis. Para isso trouxeram o experiente mixologista Paulo Ravelli que nos apresentou algumas de suas criações.

Primeiro provamos um delicioso Wassabi Martini, feito com sakê, néctar artesanal de maçã verde, toque de wassabi, calda de gengibre e limão siciliano. O drink me surrpreendeu pois não estava doce demais e foi um dos melhores martinis que tomei na vida.

Em seguida provamos o também delicioso Rossini, feito com espumante Chandon Brut, creme artesanal de morango e uma espuma Rossini, feita com técnicas de cozinha molecular.

Depois foi a vez do Lemongrass Mojito, com Rum Bacardi Superior, infusão e suco natural de capim santo, calda fina de hortelã e limão siciliano, outro drink sensacional.

Mas o drink que mais gostei foi o Infusion Spritz, com Aperol enriquecido com casca de tangerina e framboesa, Campari, água tônica e finalizado com espumante Chandon Brut. O Paulo Ravelli faz todas as caldas, néctares, bitters e espumas utilizados nos drinks de forma artesanal, dando um sabor especial para cada bebida.

Já viramos fãs do novo endereço do Mori e até por ser bem mais perto de casa  e não ter filas ainda, com certeza iremos lá com mais frequência que nos Jardins.

Mori Sushi Ohta – Unidade Itaim 
R: Dr Mario Ferraz, 449 – Itaim Bibi – São Paulo

andreleiras

Cozinheiro, blogueiro e viajante!!! Amo viajar, gastronomia e tudo que a vida tem de bom!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *