Ostradamus – Ribeirão da Ilha – Florianópolis

Escolher aonde ir nas poucas noites que passamos em Floripa era um martírio, pois sempre tínhamos que deixar várias opcões de lado.Com tantos lugares para rever, faltariam muitos dias para que pudéssemos fazer tudo que queríamos.  Confesso que em algum tempo preciso fazer um trimestre sabático na ilha, a fim de me renovar com a magia que corre por toda a cidade.
Um dos lugares que não poderíamos deixar de visitar era o Ribeirão da Ilha, que junto a Santo Antônio de Lisboa foram os primeiros distritos habitados na cidade. Fomos em uma noite maravilhosa e jantamos em seu restaurante mais ilustre, o Ostradamus.
Logo na entrada, o famoso depurador de ostras que filtra a água enquanto aplica radiação ultravioleta livrando o molusco de toda e qualquer impureza…e deixando o sabor incomparável…
Com certeza o Ostradamus é um dos melhores restaurantes de Florianópolis, extremamente aconchegante empenha-se em mostrar a cultura açoriana em sua forma mais pura em toda a decoração.
Além do enorme salão, também é possível sentar em um trapiche com a água do mar passando por baixo dos pés.

Em cada mesa uma decoração diferente por baixo do vidro, como este lindo violino.

Chegamos no restaurante tarde, perto das 11 da noite e preferimos pratos maiores em vez de ficar nos petiscos devido ao horário.
Pedimos de entrada uma ostra à milanesa muito crocante e sequinha,  a idéia era iniciar uma amiga que fazia cara feia para a iguaria. Desta forma ela provou e aprovou…sinal verde para provar ao bafo e depois crua, para mim a melhor forma de comer ostra.

Também provamos uma porção de bolinho de bacalhau para esperar os pratos pedidos. Com pouca batata e provavelmente nenhuma farinha, estava maravilhoso.

No cardápio algo muito interessante. Os pratos mais demorados tinham o tempo de preparo junto a descrição do prato, alguns chegando a 35min de espera.
O cardápio não é barato mas os pratos são para duas ou três pessoas. Estávamos em 8 pessoas e 3 pratos além das 2 entradas foram mais do que o suficiente para satisfazer todos muito bem.

Um dos pratos que pedimos foi o camarão na telha, 500g de camarões gratinados ao forno com cebola, tomates, pimentões e piripiri, como chamam a pimenta malagueta pequena em Portugal.

Pedimos também um maravilhoso risoto de frutos do mar. Extremamente bem feito, foi a melhor surpresa da noite.

O terceiro prato foi um filé de pescada negra grelhado com cogumelos, camarões também grelhados e batatas noisette. Este prato é imenso, servindo 3 pessoas com facilidade.

Junto ao peixe, um legítimo pirão, muito bem temperado e saboroso. Poderia vir um pouco mais para acompanhar aquele peixão.

Com vários prêmios pendurados na parede, o Ostradamus foi eleito este ano a melhor ostra da cidade pela Veja Santa Catarina. Muitas pessoas recomendam o restaurante como o melhor  de Florianópolis. Não sei se é o melhor, mas está entre os melhores com certeza.

Tivemos uma noite memorável. Um jantar maravilhoso em um  lugar espetacular!!! Ao fundo a praia e as casas do Ribeirão da Ilha.

Ostradamus
Rod. Baldicero Filomeno, 7640 – Ribeirão da Ilha – Florianópolis
http://www.ostradamus.com.br/

andreleiras

Cozinheiro, blogueiro e viajante!!! Amo viajar, gastronomia e tudo que a vida tem de bom!!!

4 comentários em “Ostradamus – Ribeirão da Ilha – Florianópolis

  • 8 de maio de 2012 em 21:35
    Permalink

    Realmente a comida estava deliciosa e a companhia agradabilíssima! O restaurante superou minhas expectativas. Próxima vez em Floripa precisamos combinar outra noite como essa.

    Beijo casal!

    ps: chique esse blog hein, vou ter que investir mais um tempo nos outros posts. Quem sabe eu aprendo alguma coisa =p

    Resposta
    • 11 de maio de 2012 em 00:50
      Permalink

      Don, Que bom que gostou do blog meu querido!!!! Muito obrigado!!!

      A noite foi especial mesmo!! Com certeza faremos várias outras noites como essa!!!

      Grande Abraço

      Resposta
    • 13 de maio de 2012 em 06:21
      Permalink

      Nada como estar entre pessoas queridas não é Verdelone? Matar a saudade da família e da ilha realmente não tem preço!!! Grande abraço

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *