Restaurante do Cabral – Costa da Lagoa – Florianópolis

“Um pedacinho de terra, perdido no mar…
 Um pedacinho de terra, beleza sem par…
 Jamais a natureza, reuniu tanta beleza
 Jamais algum poeta teve tanto pra cantar!
 Num pedacinho de terra, belezas sem par…”
 Rancho de amor a ilha – Cláudio Alvim Barbosa (Zininho)

Após uma viagem tão gostosa, mas também longa e cansativa, decidimos recuperar as energias em nossa terrinha, Florianópolis.
A cidade é o paraíso na terra (tirando os problemas urbanos de hoje em dia na ilha como o trânsito) e sempre terá uma atenção especial por estes blogueiros que vos falam, pois aqui crescemos, estudamos, temos nossas famílias e grandes amigos, enfim, temos uma história.

Meus amigos paulistanos dizem que sou bairrista e romantiso muito Florianópolis, mas para mim, eles que não estiveram lá o suficiente para sentirem a magia de nossa ilha.
Uma de nossas paradas obrigatórias sempre que vamos pra Floripa é o Restaurante do Cabral na Costa da Lagoa, este cantinho de terra que só se chega de barco é uma das maravilhas da ilha. Se você não tiver uma lancha ancorada por ali, pode ir de barcos que saem do centrinho da Lagoa, mas demoram uns 40 min pra chegar, ou saem do Rio Vermelho, passeio mais curto,de 10 a 15 min.
Só para chegar no rio vermelho já vale o passeio pois passamos por vários cartões postais da cidade…

…como a Lagoa da Conceição, formosa e cheia de vida, com vida diurna e noturna, para amantes de baladas por toda a noite ou esportes radicais, ou os dois…

E esportes radicais é o que não falta por aqui. Muitas opções de escolha como windsurf, parapente, kitesurf,…

… sandboard e muito mais… imagine você descendo dunas bem altas dentro desta bola? Vai encarar??? Precisa ter no máximo 100kg…

Depois da Lagoa da Conceição ainda passamos por duas praias maravilhosas antes de chegar no rio vermelho, a praia mole, muito conhecida no surf nacional e internacional…

…e a Barra da Lagoa, colônia de pescadores que mantém as características culturais dos nativos da ilha.

Passando pela Barra, depois de uns 8km pela Estrada geral do Rio Vermelho, você vê uma placa indicando a costa da Lagoa, é uma estrada de terra no meio de uma floresta de pinus meio derrubada, mas no final dessa estrada está o ponto para pegar o barco.

Claro que festa boa tem que ter bons amigos e nos acompanharam esta força de elite de cervejeiros artesanais do sul do País, dentre eles meu irmão Max.

Esperamos o próximo barco e fomos em direção ao Cabral, você deve pedir para te deixarem no Cabral, já que existem vários restaurantes na costa e todos tem algum barqueiro como parente que vai querer te levar em outro lugar.

Este é o Cabral, Restaurante, pousada e casa dos proprietários, lugar para não se esquecer…

Secando suas penas em cima da pedra temos o Biguá, ave marinha nativa que possui penas impermeáveis e mergulha para caçar peixes e crustáceos embaixo d’água.

De cara cheguei pedindo uma das 4 caipirinhas de cachaça artesanal da ilha que tomei naquela tarde, não tem pra nenhuma cachaça que já tomei, e já tomei muitas por aí…

A grande maioria dos frutos do mar servidos são pescados alí mesmo na lagoa da conceição e são servidos extremamente frescos, somente algumas horas após serem pescados, coisa muito difícil de se encontrar.
Começamos por uma bela porção de camarão ao alho e óleo, extremamente crocantes e muito saborosos… eu mesmo como com casca, cabeça e tudo, incrível.

Em seguida pedimos uma porção de iscas de Carapeva, um peixe maravilhoso, de carne bem branquinha e que vive em água salobra ( água meio doce, meio salgada) como a água da lagoa, já que a mesma possui um canal de ligação com o oceano, o canal da Barra.

A lula também veio frita no alho e óleo e confesso que foi a melhor lula que comi em muitos anos…

E o pastel de siri “garra azul” fresquíssimo…  com sabor de siri que foi cozido ainda vivo e descascado pouco antes de virar recheio, de uma textura que se perde completamente quando congelamos sua carne desfiada, indispensável…

Para finalizar, mais uma porção de carapeva, pirão e uma maionese de camarão quente especial, que você deve pedir ao chegar, já que cozinham as batatas no momento do pedido.

Se for no Cabral NÃO deixe de provar a maionese quente de camarão, a carapeva e o pastel de siri!!! É um passeio para o dia todo e aconselho pegarem o barco pelas 11 da manhã, para voltar umas 5 da tarde.
Para quem gosta de trilhas pela mata nativa, tem uma trilha que leva a costa, saindo perto do centrinho da lagoa,  mas dá mais de 2 horas de caminhada…
Quando quiser ir embora, basta pedir para chamarem o barco pelo rádio e se despedir desse lugar especial e único.

Restaurante do Cabral
Trapiche Cabral – Ponto 19 – Costa da Lagoa – Florianópolis

andreleiras

Cozinheiro, blogueiro e viajante!!! Amo viajar, gastronomia e tudo que a vida tem de bom!!!

6 comentários em “Restaurante do Cabral – Costa da Lagoa – Florianópolis

  • 7 de fevereiro de 2011 em 11:13
    Permalink

    incrível lugar, ainda existe em pleno século XXI, voltei a minha infancia vendo esta maravilha, você tem direito de ser bairrista.

    Resposta
  • 4 de março de 2011 em 03:21
    Permalink

    Fui ontem ao Cabral, na Costa, por sugestão do blog. A qualidade dos quitutes, a temperatura da cerva e o visual da Lagoa na mesa do canto do salão dispensam comentários adicionais. Dona Noa mandou um beijo pro casal, "gostoso e gostosa", que andou colocando fotos indecentes dos seus petiscos na internet…

    Resposta
  • 5 de março de 2011 em 22:28
    Permalink

    Como é que eu nunca fui lá!????SE vcs vierem logo eu ESPEROOOOOO , (rss) senão.. vou ter de encarar uma visita ao Cabral logo.. Tô cheia de "água na bôca" ..e,…. > SAUDADES DE VCS!
    17 de Março o Oli vai fazer a "idade de Cristo", como êle anda dizendo,Coloquem na agenda e venham celebrar conosco!!!!!
    beijosSS 🙂

    Resposta
  • 9 de março de 2011 em 05:20
    Permalink

    Que legal rafael, o blog cumpre seu objetivo quando as pessoas aproveitam as dicas.abs

    Jane, tá marcado. Assim que formos em Floripa vamos lá juntos.bjs

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *